CLARO E VIVO FORAM AS OPERADORAS QUE MAIS PERDERAM ASSINANTES EM JANEIRO

O número de assinantes de TV paga no Brasil permaneceu estável de dezembro de 2017 a janeiro de 2018. De acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a TV por assinatura apresentou redução de 0,16%, uma perda de 29.647 assinantes. Em janeiro, foram registrados 17.972.539 contratos de TV por assinatura no país. Em 12 meses, o serviço perdeu 729.017 contratos, o que corresponde a uma redução de 3,90%. 

Entre os grupos, em termos absolutos, a Claro foi a empresa que apresentou maior redução com uma queda de 38.348 contratos (-0,42%), em segundo lugar ficou a Vivo, que teve redução de 3.084 contratos (-0,19%), na comparação entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018. A Oi foi o grupo que mais cresceu no período com acréscimo de 9.862 contratos. 

Na comparação de 12 meses, de dezembro de 2017 e janeiro de 2018, em termos absolutos, a empresa Claro registrou a maior queda, com redução de 829.397 contratos (-8,41%), em segundo lugar ficou a operadora Vivo com queda de 112.257 contratos (-6,64%) e em terceira posição a prestadora Nossa TV, que apresentou redução de 2.996 contratos (-2,34%). 

Em termos percentuais, em 12 meses, o estado que mais cancelou contratos de TV por assinatura foi Paraíba com menos 13.652 contratos (-9,62%), seguido por Amapá, menos 2.181 contratos (-9,40%), por Sergipe, menos 8.638 contratos (-9,12%). Em termos absolutos, a maior redução foi em São Paulo, que registrou menos 400.675 contratos (-5,58%), seguido de Rio de Janeiro, menos 92.898 contratos (-3,65%) e Bahia, menos 32.157 contratos (-5,32%). 

Em termos absolutos, de dezembro de 2017 para janeiro de 2018, Santa Catarina foi o estado onde mais foram cancelados os contratos, registro de menos 7.727 contratos (-1,12%), seguido por Rio de Janeiro, menos 6.701 (-0,27%), e Minas Gerais, menos 6.337 contratos (-0,40%). Em termos percentuais, os maiores reduções foram em Pernambuco, menos 3.826 contratos (-1,14%), Santa Catarina, menos 7.727 contratos (-1,12%) e Ceará, menos 4.253 contratos (-1,08%).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.